Pular para o conteúdo

Lavoura Arcaica

Continuo minhas leituras com sagas e fados familiares como tema (e, desculpe leitor, se elas reverberam aqui e ali no blog num tom confessional meu: eu sou assim, eu preciso ser assim).

Enfim, lembrei-me de Lavoura Arcaica, de Raduan Nassar: preciso reler; como do filme, de Luiz Fernando Carvalho.

Encontrei esta cena que pode soar exagerada fora do contexto do filme, mas não é, é maravilhosa, como o longa todo, cada quadro. As falas são de varar a carne, e Selton Mello nos lembra que não é apenas um ator cômico ou um tipo. Ele é muitos, e é drama aqui.

Um filme de cabeceira e um livro de cabeceira, conjunção rara, mas aconteceu. Viva la vida! Os infernos e o céu com suas arcaicas e viscerais contelações familiares. Viva o cinema e a literatura. Amém.

Anúncios
2 Comentários Comente
  1. Srta. Rosa #

    Menina, eu acho que a única pessoa do mundo que até curte um filme cabeça e tals e odiou o filme Lavoura Arcaica, fui eu. Nem Godard me fez dormir no cinema. LFC fez. Juro que achei tempo demais de onanismo do Selton Mello com aquelas folhinhas no chão. Enfim… mas o livro, esse sim, é maravilhoso!

    28 de outubro de 2008
  2. Srta. Rosa,será que eu lhe conheço? Tomara que sim, caso não: prazer. Esse filme tem isso mesmo, sobretudo esta cena. Mas eu gosto de um onanismo. Sobre dormir no cinema, eu não durmo não, eu saio. Você deveria fazer o mesmo.

    28 de outubro de 2008

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s