Pular para o conteúdo

jugando con la muerte

Photobucket

jugando conla muerte by fefe tavalera

Eu preciso parar
de fingir que estou numa boa
de que há quem possa
com essa ânsia
com essa pressa
com tanto medo

Eu preciso parar
de inventar desculpas
de criar semáforos
falsos faróis
de não dar bandeira

Eu preciso parar
antes do acidente
de tudo que não pude ser
e fui
sem que ninguém
soubesse

nem eu mesma

Eu preciso parar
de me enganar
à toa
como se houvesse outra chance
quando não há.

 

Este poema é para Irajá Menezes e suas leituras generosas.

Anúncios
Não há comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s